Contribuindo com sua visão sobre a deficiência como empresa

Em 21 de fevereiro, a Secretária de Estado para Deficientes, Sophie Cluzel, reuniu-se com os leitores do jornal La Provence que estão direta ou indiretamente confrontados com a deficiência no local de trabalho.

 

Laurence Lelouvier, Diretor de Recursos Humanos da Onet, participou deste evento. Esta foi uma oportunidade para o Grupo, que está fortemente comprometido com o assunto, falar sobre a promoção da diversidade e a inclusão nas empresas.

Recrutar e manter o emprego de pessoas com deficiência, o papel-chave das empresas

Sophie Cluzel, Secretária de Estado dos Deficientes na França, escutou atentamente os seis leitores de La Provence que vieram discutir com ela em 21 de fevereiro.

Nosso Diretor de Recursos Humanos e RSE, Laurence Lelouvier, pôde participar desta reunião, que foi rica em intercâmbios onde cada participante pôde expressar sua visão e fazer perguntas sobre o tema da deficiência na empresa. Entre os vários pontos levantados, e além das questões relacionadas à contratação, ela foi questionada em particular sobre a manutenção do emprego de pessoas com deficiência.

Nosso Grupo está convencido de que devemos continuar a promover o recrutamento de pessoas com deficiência. É essencial preservar estes empregos para ancorar a inclusão dentro das empresas de forma sustentável e garantir que a diversidade seja mantida ao longo do tempo.

 

Laurence Lelouvier indicou: “O que seria interessante seria nos desligarmos do único olhar sobre as taxas, concentrando-nos nas ações desenvolvidas em favor das políticas de diversidade. Poderíamos assim manter esta noção de taxa, o que permite validar um certo compromisso em termos de recrutamento e retenção de empregos. Mas poderíamos também acrescentar um critério para medir as ações concretas implementadas dentro das empresas, porque esta taxa por si só não reflete necessariamente a política empreendida pela empresa.

 

De acordo com o discurso de Sophie Cluzel na reunião, as empresas privadas atingem uma taxa média de 3,8%].

 

Nosso Grupo, que desenvolve uma cultura de emprego e desenvolvimento profissional entre seus funcionários diariamente, emprega, em 2019, 7% das pessoas com deficiência.

 

Muito comprometidos com a inclusão, queríamos ir além das obrigações legais, criando uma rede de referências de inclusão em vez de apenas referências de deficiência”. Seu papel será, portanto, apoiar as equipes nos processos de reconhecimento, desenvolvimento de habilidades, empregabilidade e retenção de empregos, mas também promover a diversidade em todas as suas formas. Este é um grande desafio“, explica Laurence Lelouvier.

Laurence Lelouvier, Directrice des ressources humaines du Groupe
Laurence Lelouvier, Diretora de Recursos Humanos e RSE, Grupo Onet

Nossa visão da deficiência

A noção de deficiência é difícil de entender e muitas vezes mal compreendida nas empresas. De fato, o termo cobre uma variedade de situações cujas conseqüências sobre o emprego podem variar. 80% das deficiências são invisíveis. Uma deficiência que não é necessariamente visível pode, no entanto, ter conseqüências na vida diária dos funcionários em questão.

 

Nosso Grupo sensibiliza seus funcionários para esta questão. Através de informações internas regulares, nossos funcionários podem reaprender o que se entende por deficiência.

O objetivo desta conscientização não é apenas destacar a importância do reconhecimento de todas as formas de deficiência dentro de nosso Grupo, quebrando certas idéias preconcebidas, mas também fazer com que as pessoas envolvidas saibam que podem ser apoiadas na tomada de responsabilidade/reconhecimento de sua deficiência dentro do Grupo.

 

Leia mais sobre a experiência de nossos funcionários no artigo: Inclusão no centro da abordagem de RSE da Onet: Iniciativa e estratégia do grupo

A inclusão no centro de nossa política de deficiência

 

Nossa política de deficiência está em vigor desde 2016 e visa melhorar a inclusão de pessoas com deficiência. Mas o Grupo quer ir mais longe: “Agora precisamos implementar uma política de inclusão”, diz Laurence Lelouvier.

O desafio desta política é ir além da noção de integração para implantar plenamente a inclusão.

Desde 2019, nossas políticas têm sido coordenadas para acelerar nosso compromisso com o público da diversidade (homens, mulheres, jovens, idosos, pessoas em busca de emprego, de bairros prioritários da cidade, pessoas com deficiência, etc.).

Comprometida durante o SEEPH, signatária da Carta da Diversidade, ou apoio à associação Job À Cœur… Descubra as ações em favor da inclusão

 


E para saber mais sobre a política global de RSE do Grupo, consulte nosso relatório de Desenvolvimento Responsável