X

Para os sites dos países

França
onet.fr
Suíça
onet-suisse.com
Luxemburgo
onet.lu
Espanha
onet.es
Estados-Unidos
epm-inc.com

Onet Brasil apóia mulheres vítimas de violência em seu processo de reintegração

A situação das mulheres no Brasil se deteriorou seriamente com a crise sanitária. A violência doméstica aumentou como resultado das medidas de contenção. A Onet Brasil quis se comprometer com esta causa através da criação de um programa de recrutamento com o objetivo de reintegrar estas mulheres vulneráveis na vida profissional. Esta ação foi empreendida com o apoio de três associações brasileiras.

A violência doméstica tem continuado a piorar desde o início da pandemia. O aumento de 22% nas reclamações registradas deve-se à coabitação forçada com seus cônjuges agressores.

 

Esta taxa sobe para 50% na megalópole do Rio de Janeiro. O Brasil é o quinto país mais afetado pelo feminicídio no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Esta violência doméstica está presente em todos os estratos sociais, incluindo os mais abastados (advogados, anunciantes, etc.).

 

Consciente desta questão a partir de 2019, a Onet Brasil se comprometeu com ações concretas em 2020.

É uma questão de ajudar as mulheres a sair do círculo vicioso da violência doméstica". Ao oferecer emprego a essas pessoas, nós as ajudamos a se libertarem do jugo da família, tornando-as financeiramente independentes

Julia Ruic de Carvalho, Gerente de Marketing e Comunicação, Onet Centro Brasil.

Longe de tomar o lugar de associações especializadas, podemos nos posicionar como um recurso, um lugar onde as pessoas podem falar e ouvir. Fornecemos assistência valiosa no apoio às vítimas e na ligação com os atores em nossos territórios.

A Onet uniu forças com três associações sediadas em São Paulo dedicadas a levar em conta e apoiar as mulheres vítimas de violência doméstica. Tem Saída, a Casa da Mulher Brasileira e o Instituto Maria da Penha oferecem ações específicas para as vítimas para apoiá-las em seu processo de reintegração.


Oito novos recrutas em 2021 e mais para vir

A associação Tem Saída está desenvolvendo uma política pública voltada para a independência financeira, apoiando a empregabilidade das mulheres em situações de violência doméstica e familiar.

 

Recebe uma lista de ofertas de emprego e seleciona os candidatos mais adequados encaminhados pela Casa da Mulher Brasileira. A última associação seleciona as mulheres após um processo de avaliação psicológica. “Isso garante que essas mulheres possam voltar ao trabalho“, diz Julia.

 

A Casa da Mulher Brasileira reúne em um único espaço vários serviços especializados que lidam com todos os problemas ligados a essas mulheres que vivem quebradas: recepção, apoio psicológico, alojamento temporário, transporte, creche, brinquedoteca, colaboração com a polícia, o tribunal especializado em violência doméstica e o Ministério Público.

 

A Onet Brasil também trabalha com o Instituto Maria da Penha, uma organização não governamental, para conscientizar os funcionários do Grupo sobre esta questão sensível e assegurar que a integração destas mulheres seja realizada sem problemas e com respeito a suas vidas pessoais.

 

Decidimos agir porque as questões de gênero estão no centro dos compromissos do Grupo, e a Onet Brasil emprega 4.100 mulheres no Brasil, o que representa mais de 58% da força de trabalho. Desde o lançamento desta operação, oito limpadores já foram recrutados e outros estão planejados para as próximas semanas. Nossa ambição é integrar 10% dessas mulheres em nossa força de trabalho, o que é uma ação de longo prazo. Informar e conscientizar todos os nossos funcionários é um primeiro passo essencial para este compromisso“, enfatiza Julia.

 

Uma ação também apoiada na França

Na França, durante o primeiro bloqueio em março de 2020, o centro de treinamento do Olympique de Marselha (também conhecido como La Commanderie) acolheu em seu prédio mulheres vítimas de violência doméstica, que não foi ocupado por jovens futebolistas.

 

De fato, a Olympique de Marselha colocou 44 camas à disposição da associação SOS Femmes 13, a associação de referência nos Bouches-du-Rhône para a recepção, escuta e acomodação de mulheres maltratadas.

 

Cerca de vinte mulheres e crianças puderam assim ser acomodadas neste centro até que a temporada de futebol fosse retomada. A Onet, com a ajuda da Fundação Onet, desejou contribuir para esta iniciativa e assim se encarregou dos serviços de higiene e limpeza no contexto desta recepção para o bem-estar das famílias.